Empresas Mineiras Mudarão Software Fiscal para NFC-e em 2019 – A Adesão voluntária começa em 02 de Janeiro

Empresas Mineiras Mudarão Software Fiscal para Cupom Fiscal NFC-e obrigatório em 2019. NFC-e significa nota fiscal ao consumidor eletrônica ou cupom fiscal com QR Code. A primeira notícia da mudança foi divulgada durante no evento INOVA NFC-e, em novembro de 2017, no Hotel Ouro Minas, organizado pelo ENCAT (Encontro Nacional dos Coordenadores e Administradores Tributários) com apoio da AFRAC (Associação dos Fabricantes de Automação Comercial) e SEFAZ-MG (Secretaria da Fazenda de Minas Gerais) onde informaram que seria divulgado uma nova legislação mineira em 2018. E agora em dezembro/2018 confirmaram que o projeto piloto já começou. A adesão voluntária para o novo modelo fiscal começa no dia 02 de janeiro de 2019. A agenda da obrigatoriedade será liberada em janeiro.
Leia completa

Leia a legislação
http://www.sped.fazenda.mg.gov.br/spedmg/nfce/

As grandes empresas poderão participar do projeto piloto a partir de 18 de dezembro de 2018. A agenda obrigatória de mudança será feita por CNAEs que será divulgada em janeiro obriga todas as empresas a mudar seu sistema fiscal. As antigas impressoras lacradas terão data para ser abandonadas (em geral ao completar 5 anos de vida útil). Já para novas empresas é obrigatório iniciar com NFC-e. A informação é oficial. As empresas precisam se preparar para esta mudança, e terão que fazer novos investimentos. CLICK ABAIXO E VEJA AS DICAS DE COMO ECONOMIZAR 50% NESTA MUDANÇA.



Sucesso no Encat e na última Feira do Empreendedor em São Paulo, o PDV Portátil Arenaplan gera 50% de economia na mudança fiscal.

A adesão é voluntária a partir do dia 02 de janeiro de 2019 e obrigatória começa em 2019. As empresas devem substituir seus sistemas e impressoras térmicas atuais.

No ENCAT foram apresentados 5(cinco) cases de sucesso para NFC-e em vários segmentos diferentes. Um dos destaques foi uma máquina de cartão que emite cupom fiscal NFC-e, da empresa Arenaplan, reduzindo 50% o custo de automação das empresas.

Veja o calendário de obrigatoriedade:

janeiro/2019 Divulgação da Legislação de obrigatoriedade
A partir de 02 de janeiro de 2019
Poderão se credenciar empresas voluntárias para participar .
Após liberação da legislação em janeiro haverá uma agenda obrigatória de mudança para todas as empresas Todas as Empresas. A Data e prazos de cada CNAE serão divulgados nos próximos dias.

Uma maquininha de cartão que emite cupom fiscal, faz gestão do estoque, controle de caixa e ainda tem cartão pré-pago. O comerciante pode carregar os produtos em um programa no seu notebook de casa que grava o nome e preço dos produtos. Na loja basta ter a maquininha.

Todas as empresas do estado de Minas Gerais terão um prazo para realizar a mudança. As impressoras térmicas fiscais antigas PAF-ECF (lacradas) que custavam absurdos R$1.800 cada uma, deverão ser guardadas e substituídas por uma não fiscal ou outra solução e o software deve ser migrado para Fiscal NFC-e que usa internet em tempo integral. Recomenda-se iniciar antes para evitar correrias de última hora, ainda mais em época de natal.

Tecnologia de Ponta Pela Metade do Preço

Uma boa dica é evoluir e dispensar a necessidade de comprar outra impressora e até mesmo um computador na loja. A solução PDV Portátil Arenaplan representa uma economia de 50% em hardware e software, ideal para esta nova mudança fiscal. Além de ter sido Case de Sucesso no Encat em 2017 a empresa apresentou a maquininha que emite cupom fiscal durante a última Feira do Empreendedor, em abril de 2018, em São Paulo. O stand do PDV Portátil Arenaplan ficou lotado (http://www.arenaplan.com.br). A solução já opera em 10 estados do Brasil. Apresentado como Case de Sucesso no Encat, descrito acima, ele hoje representa a oportunidade da empresa economizar mais de R$2.500 com esta mudança. Uma maquininha de cartão que emite cupom fiscal NFC-e, faz gestão do estoque, controle de caixa e ainda tem cartão pré-pago. O comerciante pode carregar os produtos em um programa no seu notebook de casa que grava o nome e preço dos produtos. Na loja basta ter a maquininha. Ao ligar a maquininha ela baixa a tabela da nuvem. O operador entra com código do produto e a maquininha já saber o preço emitindo o cupom fiscal para cada venda que passa por ela.

O uso de maquininhas de cartão será uma tendência para os próximos anos no Brasil. O custo de software é metade das soluções mais baratas. A máquina da Arenaplan direto da fábrica hoje (dezembro/2018) sai em torno de R$768,00 em 3X direto da fábrica, uma pechincha se comparar a soma de um computador e uma impressora térmica não fiscal, que pode chegar a R$2.500, com a vantagem de operar em qualquer lugar, é móvel e o gerenciamento é feito em nuvem. O Contato com a Arenaplan pode ser feito via celular zap (11)98791-8980.

 

Autor: mardelcardoso_46h7031h

Bacharel em Ciência da Computação-PUC-MG, MIT-Master Information Tecnology-FIAP-SP, Marketing Esportivo-Uniara-SP. 29 anos de experiência em projetos de tecnologia. Especialista em consultoria para projetos de automação comercial.