Empresas do Capixabas tem até final de 2017 para emitir Nota Fiscal NFC-e. Voluntários já podem aderir.

Empresas do Capixabas tem até final de 2017 para emitir Nota Fiscal NFC-e. Voluntários já podem aderir. O fisco do Espírito Santo divulgou em 29 de maio de 2017 sua agenda de obrigatoriedade para que todas as empresas se enquadrem na nova modalidade de emissão de nota fiscal: o NFC-e (nota fiscal ao contribuinte eletrônica). As empresas devem substituir seus sistemas e impressoras térmicas atuais até o final do ano. Com a modernização da tecnologia as empresas já tem como economizar mais nesta mudança.

O cronograma começa com adesão voluntária a partir de 01 de junho com exceção dos supermercados e postos de gasolina. Em setembro, estes dois últimos já podem aderir. Por último a partir de janeiro de 2018 todos serão obrigados a emitir este tipo de nota fiscal.


A adesão é voluntária a partir de junho de 2017 e obrigatória a partir de 2018. As empresas devem substituir seus sistemas e impressoras térmicas atuais.

Veja o calendário de obrigatoriedade:

A partir de 1º/06/2017 Poderão se credenciar os optantes do Simples Nacional, exceto os estabelecimentos de hipermercados e supermercados e postos revendedores varejistas de combustíveis
A partir de 1º/09/2017
A partir de 1º/01/2018 O credenciamento será exigido para todos os estabelecimentos varejistas localizados no Estado. Ou seja, ele será obrigatório para todas as empresas.

Ou seja, todas as empresas do estado do Espírito Santo tem até 31 de dezembro de 2017 para realizar a mudança. As impressoras térmicas fiscais antigas PAF-ECF (lacradas) devem ser guardadas e substituídas por uma não fiscal ou outra solução e o software deve ser migrado para NFC-e. Recomenda-se iniciar antes para evitar correrias de última hora, ainda mais em época de natal. Se sua empresa deseja economizar mais de 50% em hardware e software com esta nova mudança recomendamos o uso do PDV Portátil Arenaplan (http://www.arenaplan.com.br). Uma maquininha de cartão que emite cupom fiscal NFC-e, faz gestão do estoque, fechamento de caixa e ainda tem cartão pré-pago. Será uma tendência para os próximos anos no Brasil. O custo de software é metade das soluções mais baratas. A máquina pode chegar a custar 3 vezes menos que a soma de um computador e impressora térmica não fiscal, com a vantagem de operar e gerenciar em nuvem.

Autor: mardelcardoso_46h7031h

Bacharel em Ciência da Computação-PUC-MG, MIT-Master Information Tecnology-FIAP-SP, Marketing Esportivo-Uniara-SP. 29 anos de experiência em projetos de tecnologia. Especialista em consultoria para projetos de automação comercial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *